Por que as quebras operacionais ainda são as maiores vilãs das perdas no varejo?

A última pesquisa realizada pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo) mostrou que as Quebras Operacionais ainda são a maior causa de perdas dentro do varejo brasileiro. Por quebras, entende-se produtos que não podem mais ser comercializados, seja por vencimento, por estarem danificados ou mesmo por se perderem dentro da dinâmica da loja. Mas como evitar o problema e diminuir o impacto que o mesmo exerce sobre o lucro no fim do mês? Vamos a alguns pontos:

Considerações sobre as quebras operacionais:

– As quebras operacionais são responsáveis sozinhas por cerca de 35% das perdas no varejo brasileiro. O setor supermecadista é o que mais sofre com o problema,seguido pelas livrarias e pelo segmento de drogarias.
– O vencimento dos produtos e itens danificados pelos clientes ou pelo manejo incorreto dos próprios funcionários são as principais causas das quebras operacionais.
– Exposição inadequada e embalagens violadas também são causas das quebras.

Como evitar o problema – alguns pontos-chave:

Realização de inventários: a mesma pesquisa da SBVC demonstrou que quase metade da amostra analisada realizava inventários apenas uma vez ao ano (43%). Isso tem uma relação direta com o fato de as quebras operacionais ainda terem tanto impacto sobre as perdas totais. A realização periódica de inventários  é crucial para  um bom gerenciamento de estoque e controle de entrada e saída de mercadorias. Isso impacta na questão de vencimento de produtos, por exemplo, e é uma medida relativamente simples de ser adotada dentro da gestão de um negócio.

Atenção ao layout da sua loja: como já dissemos anteriormente no blog, o layout da loja pode impactar nas perdas, principalmente nas quebras operacionais. Ter cuidado na forma como os produtos são expostos é fundamental para evitar o manejo incorreto dos mesmos.

Mais proteção aos produtos: Recorrer a cases protetores e cadeados eletrônicos, além de prevenir furtos, também evita a violação dos produtos. Considere proteger itens estratégicos, principalmente os PAR (Produtos de Alto Risco).

Treinamento de funcionários: Prevenir perdas passa sempre por uma equipe bem treinada. O gerenciamento adequado dos times e uso de relatórios para identificação e administração das perdas é vital evitá-las e, com isso, diminuir o prejuízo no fim do mês.

Leia também:

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *