Perdas no varejo de construção civil: como quebras operacionais e erros de inventário podem minar a lucratividade do segmento

O setor de construção civil é hoje um dos que mais sofrem com perdas. Quebras operacionais e erros de inventário são os vilões dos prejuízos. Juntos, somam cerca de 60% do total de perdas na área. Evitar esses problemas é possível: depende de uma estratégia adequada e um acompanhamento eficaz de pessoal e processos. A Mauser Security – uma das principais companhias brasileiras em prevenção a perdas e aumento de lucratividade – lista abaixo alguns passos eficientes para o varejista do ramo de construção perder menos e ganhar mais:

Quebras operacionais: o que são e como evitá-las

Quebras operacionais são danos provocados nas mercadorias, resultantes, por exemplo, de movimentação ou transporte inadequado, acondicionamento inapropriado de itens – que podem gerar vencimentos e/ou deterioração de produtos.  No segmento de construção, as quebras operacionais são responsáveis por 33,1% das perdas totais. É fácil associar a delicadeza de inúmeros itens da construção civil – como pisos, azulejos e outros produtos quebráveis – a este problema.

Dica Mauser: Para evitar quebras operacionais, é necessário investir em alguns pilares. A gestão eficiente de estoque é primordial para evitar vencimentos e deterioração de produtos. Treinamento de pessoal e escolha apurada de fornecedores também são imprescindíveis para combater este mal.

Em termos de soluções, investir em um circuito interno de TV auxilia bastante no acompanhamento das quebras. Câmeras bem posicionadas são capazes de apontar um cenário preciso, em tempo real, de onde e como algumas quebras estão ocorrendo.

Aposte também em um software de gestão de lojas. Ele consegue captar áreas onde o fluxo de pessoas é mais intenso e cruzar dados específicos, que são fundamentais na gestão do varejo.

Erros de inventário: o que são e como evitá-los

Como o nome diz, são erros que acontecem durante a contagem e acompanhamento de mercadorias dentro de uma loja. Imprecisões no levantamento de produtos podem gerar duplicidade, compras inadequadas, perdas nas vendas e, contribuir, para o problema imediatamente listado acima, que são as quebras operacionais.

Dica Mauser: Para a realização eficiente de inventários, o varejista precisa definir qual metodologia adotar para cada área do seu negócio: há os chamados inventários gerais, os parciais e os rotativos. Eles variam em periodicidade e abrangência e cada um deles funciona melhor para determinado estoque.

Equipes bem treinadas e, novamente, um programas para contagem de mercadorias e análise de dados são uma dupla que auxiliam em muito este processo. Em outro post, a Mauser também listou como realizar um inventário do jeito certo [clique aqui]. Vale a pena dar uma conferida.

 

6 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *